Procurar.

Por onde andam as memórias que por anos vagam perdidas? Em que esquina gira, enquanto o mundo marca um ponto para se sustentar? Onde está o desabrigado de um teto? Onde se enfiou a felicidade que fugiu de seu porto e se perdeu na floresta que refletia o mar com suas folhas turvas em sua água selvagem?
Onde está o faminto para o prato habituado ao vazio? Onde se esconde o gato que aflito come o seu queijo enquanto o rato sufoca com uma bola de pelos? Onde está o insano médico que acabara de internar seu paciente sadio? Onde está a vermelidão desse céu que agora piso quando olho para o firme azul que se estende sob os meus pés sem anunciar qualquer destino?

Não há um destino a ser seguido ou, quem sabe, alguém para segui-lo. Ele está para mim como eu estou para ele, distante e ausente. Não há um sistema de crenças razoavelmente confiável, e não há um sistema nervoso que não seja duvidoso. O ponto onde as coisas deveriam colidir e então, apontarem para alguma resposta, é apenas o ponto onde veriamos a ruptura.

Por mais que as controvérsias sejam abundantes, há de ter o senso de serem inversamente proporcionais as respostas. Nós apenas estaremos invertidos enquanto o redor se desdobra e nós giramos de forma desordenada e coordenada a direção nenhuma, até formarmos caracóis dimensionais, encolhidos em nosso próprio meio, repulsivos para nós mesmos. Paramos ali, sem rumo, sem anseio, sem piedade, …  sem desvios, sem humanidade. O corpo é uma prisão, onde eu estou constantemente atrás das grades, os olhos apenas capturam os escassos fios sobreviventes, os movimentos limitados ao fracasso, uma vez que amarrados.

Não há uma válvula de escape. E eu não a procuro, eu não estou a procura de uma cura, vã e tola, vã. Não há uma cura, não há uma saída, não há o que ser curado e não há para onde ir, não há nada além de seu corpo, pois não tens um. Não tens saída, não há procura. Não há saída.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s