Sermões.

As pessoas dizem o tempo inteiro sobre como as coisas poderiam estar piores, mais terríveis e inconcebíveis. A verdade é que elas nunca vão estar certas o suficiente, você nunca é capaz de prever quão ruim aquilo pode ser.

Eu estou ciente de quantas pessoas passam fome todos os dias, a lista interminável de pacientes terminais, o número de crianças que mal sabem contar, sendo abusadas muitas vezes por seus próprios familiares. Pessoas que continuam felizes ou, pelo menos, no caminho para encontrar o conforto, aquilo que sirva de motivo para continuarem, felizmente, pela crosta dessa bola giratória.

Elas buscam por ajuda. E até aquelas pessoas inimaginaveis que dizem não ter problema, ainda conhecem a ajuda. Eu realmente não admiro aquele que ignora quão mal aquilo parece e como está acabando com sua vida, eu apenas não o compreendo. Ficar feliz quando não há motivos não é felicidade. É contra a razão, e não é natural como pensam.

É apenas vestir a máscara da enganação e achar que está encobrindo todas as outras coisas, que aquilo fará de ti mais feliz, uma pessoa melhor. Sinceramente, você não vai passar de um imbecil mascarado.

Eu sou uma cretina que nunca conseguiu se ver com clareza ou, simplesmente, nunca enxerguei tão claro como vejo agora. A hipocrisia é outra cretina que eu faço questão de manter encarcerada, no limite da distância. Junto com todas as pessoas que a abraçam, fazendo-a de sua própria máscara.

Falam sobre beleza, saúde, estudos e comida. Do que realmente importa toda essa beleza subjetiva quando seu donatário não consegue nem mesmo um simples SIGNIFICADO do que é belo? É um disperdício absurdo. Eu gostaria de doar parte de toda essa minha saúde (não há nenhuma mental, eu garanto) para todos aqueles que agradecem por tê-la ou estão tirando suas vidas para garantir a saúde de outrem, ou de algum ente querido.

Não importa as horas que você passe estudando, nem que seja pelo resto de sua vida, você NUNCA vai saber de tudo ou, inconvenientemente, do que precisa. E eu só queria emagrecer para não precisar me preocupar com a calça apertada deixada num canto do guarda-roupas.

Eu entendo, eu só não me importo. Não é negatividade ou pessimismo. As pessoas são infelizes porque alguém disse que a vida era fácil, mas não é. E você nem precisa estar vivendo para saber disso. O sofrimento é um (b)ônus que você ganha a cada hora extra que passa aqui. Afinal, a bola não gira sozinha. Continue andando, esbarre em alguém e faça tudo cair. Dominó, Teoria do Caos e afins, só se trata de qual desastre consegue ser maior.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s