Olhos

Às vezes, quando eu paro em frente ao espelho, sozinha, no silêncio, e fico olhando bem fundo nos meus olhos, não consigo me reconhecer. Como se eu estivesse vendo uma outra pessoa no meu reflexo, que não corresponde aos meus sentimentos, aos meus pensamentos… E ela me dá meus movimentos, mas bem sutilmente, como se estivesse me imitando para eu não perceber a diferença. Às vezes, eu não me sinto em mim, me sinto a pessoa do espelho. Então olho mais de perto e me vejo em minhas pupilas, com os braços esticados, gritando por socorro. Tentando inutilmente quebrar minha íris e sair de lá.

Diana Fragueiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s