Eu não sou como eles.

Com raras exceções, as pessoas têm sido repulsivas além do que me acostumaram a suportar. A minha tolerância se esvaiu, à medida que me injetaram generosas doses de suas doenças, vícios, maldades, conceitos e percepções equivocadas, o que não é de alívio algum, mas verdade seja dita, eu carrego uma porção desses elementos intrínsecos a mim e que não me humanizam ou me permitem maximizar minha paciência (muito pelo contrário). Já me nego a me apoiar na bengala-vocês-não-enxergam-ouvem-sentem-o-mesmo-que-eu, porque é um escoro de mão dupla e eu não reconheceria a via deles, o que além de não ser justo também invalidaria qualquer argumento que outrora pudesse refutar. Eu posso ser realmente egoísta, mal-agradecida, prepotente ou sei lá, mas não vejo dessa forma e me mantenho respeitosa, o que já é mais do que recebo. Acontece que me conservo numa bolha que parece pairar junto da lua ou de algum outro astro e jamais no mesmo planeta que os outros, faço minha órbita desconhecida e permaneço apenas pairando, me projetando e até influenciando, mas nunca me inserindo na vida terrena. Cada vez mais a distância é maior entre mim e os demais, as coisas fazem menos sentido, a realidade uma gelatina ou uma cápsula comestível que não me permitem a consumação. Claramente estou confusa, mas a minha confusão tem menos a ver com conceitos e decisões do que a vida como ela é. Eu tenho uma vida que não é vivida. Há poucos dias me forcei a considerar ser uma guerreira e não sobrevivente, apenas, pois tenho lutado diariamente várias batalhas, mas a guerra comigo mesma não é a única e eu já não me sinto sobrevivente, pois deixei de me sentir inclusa num plano de vida, mas também não sei como guerrear contra inimigos que se não estão em mim, estão prestes a me tomar e me levar. A sanidade deixou de ser fugidia para se travestir de inalcançável e enganosa. Eu já não sei mais o que faz sentido e nem dos meus sentidos. Talvez os outros sejam tão insuportavelmente repulsivos e asquerosos, pois, a empatia, simpatia, compreensão e qualquer outra reação que viabilize as relações interpessoais me foram tomadas – se é que em algum dia estiveram verdadeiramente presentes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s