Um poema curto sobre teus olhos

desperte seu sono

Ao som de Guido

Café quente na mesa
Me lembrei deles, assim enormes
Refletindo tua avenida
Toda cheia de luzes
Toda cheia de casas
Que eu escolheria ao acaso
Qualquer portinha jeitosa
Pra morar
Até o fim dos dias
Ou até parar de chover aqui fora.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s