Me respeita! (eu)

Não é para ser sofrido, o coração não tem de estar aflito, a ansiedade não tem de abraçar o descontrole, a insegurança não é para fazer moradia, a repreensão com autocrítica não é para ferir vorazmente.
Seu jeito pode ser lapidado e melhorado mas não é para pautar o errado. Você não tem de ser o réu.
Os olhos não têm de estar prestes a inundar a face.
A saudade não tem de revirar suas entranhas a ponto de, se não saciada, se colocar do avesso e vomitá-las.

É para ser querido, sabiamente escolhido.

É para haver reciprocidade e, por que diabos não?, positividade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s