Moinho

TOCA DOS DEVANEIOS

Eu não faço ideia onde foram parar meus anos de glória. Devem estar no zunido. No bar. Na companhia aleatória. Perdidos por aí embriagados.

Sinto que conheço cada dia menos as pessoas ao meu redor. Se é que elas me rodeiam. Quando não tropeçam em mim. Não me derrubam sem pedir desculpa. Não me sugam a energia.

Por vezes achei que solidão não era coisa pra mim, até notar que sem ela não vivo. Me suportar não é ruim, estou acostumada com o silêncio. É até melhor nesse mundo que se fala tanto e não se diz nada.

Conheci tantas pessoas vampiros, que sugaram tudo aquilo que puderam e foram embora da minha vida. Que chega a ser um sonho conhecer uma que valha a pena uma conversa.

O telefone não toca, exceto se for para pedir favor. Exceto para começar alguma conversa constrangedora, iniciada por tudo bem, finalizada no…

Ver o post original 50 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s